CINTESIS participa em projeto europeu de combate à solidão e isolamento social entre os mais velhos

/, Investigação/CINTESIS participa em projeto europeu de combate à solidão e isolamento social entre os mais velhos

CINTESIS participa em projeto europeu de combate à solidão e isolamento social entre os mais velhos

 Uma equipa do CINTESIS – Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde/Universidade de Aveiro está a participar num projeto europeu inovador na área da solidão e do isolamento social dos mais velhos.

O projeto chama-se “MOAI LABS: Laboratórios de Inteligência Coletiva e Tecnologia Social e de Saúde para combater o isolamento e a solidão das pessoas idosas” e surge em plena pandemia de COVID-19, numa altura em que este tema se coloca com especial acuidade.

“A pandemia de COVID-19 alertou a sociedade para a necessidade de cuidar melhor dos mais velhos e vulneráveis”, alertam os investigadores do CINTESIS.UA, Oscar Ribeiro (investigador principal), Liliana Sousa e Sara Guerra.

De acordo com os especialistas, “as medidas de isolamento e distanciamento social têm tido graves repercussões para os mais velhos que se sentem particularmente sozinhos e/ou vivem isolados. Hoje, mais do que nunca, é urgente encontrar soluções”. Sabe-se que a solidão experimentada pelos mais velhos implica um risco aumentado de morte prematura, deterioração da saúde física e mental, declínio físico e cognitivo e perda de qualidade de vida.

“Living Labs” constituem abordagem inovadora

Financiado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), no âmbito do programa INTERREG SUDOE, o MOAI LABS tem como grande objetivo criar o primeiro laboratório transnacional europeu especializado em solidão e inovação aberta.

“Estamos muito motivados com este projeto, que procurará usar uma abordagem inovadora (os “living labs”) para caracterizar a solidão e isolamento dos mais velhos, perceber os desafios que vivem e, com eles, procurar soluções digitais que ajudem a promover a sua participação social”, explicam os investigadores.

Estes “living labs”, dizem, vão incluir grupos de pessoas que vivenciam estes fenómenos (sentir-se sozinho ou viver isolado) – os chamados “experts by experience”. São pessoas que vão “trabalhar” connosco desde o início, para nos ajudar a compreender melhor o fenómeno, os desafios que vivem e a desenvolver soluções ajustadas às suas necessidades, situação e expectativas”.

Em resumo, trata-se de “uma abordagem colaborativa, assente num processo de co-design, que procura o envolvimento destas pessoas desde o início (pensando em conjunto nas “soluções”) até ao final (testagem/experimentação dos produtos que vamos desenvolver)”.

Estão, assim, previstas diferentes fases, a começar pela análise do fenómeno da solidão e de “proposta de desafios tecnológico-sociais”. Segue-se uma fase de “geração colaborativa de soluções e aceleração ao mercado”. Finalmente, deverá ser feita a análise do seu impacto nas pessoas, na comunidade e nas políticas.

Com um montante global de quase um milhão e meio de euros, o MOAI LABS tem uma duração de 27 meses, prolongando-se até ao início de 2023. O projeto envolve parceiros de Espanha (Fundación INTRAS, Gerencia de Servicios Sociales de Castilla y León, FUNGE Formación y Empleo, LEITAT e Ticbiomed), França (Institut des Métiers de la Longévité e Mutualité Française Limousine) e Portugal (CINTESIS/Universidade de Aveiro e INOV INESC Inovação), tendo o CINTESIS.UA como colaboradores diretos o CASO50+, o Instituto Superior de Serviço Social do Porto (ISSSP), o Porto4Ageing e o Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar da Universidade do Porto.

Por | 2021-02-15T11:17:18+00:00 Fevereiro 12th, 2021|Categorias: Comunidade, Investigação|Tags: , , , , , , , |Comentários fechados em CINTESIS participa em projeto europeu de combate à solidão e isolamento social entre os mais velhos

Sobre o Autor:

Termos e Políticas de utilização

O website www.cintesis.eu é um website pertencente ao CINTESIS – Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde, tendo como objetivo a prossecução das atividades realizadas no âmbito desta Unidade de I&D da Universidade do Porto e sua divulgação para o público em geral. Por favor, leia atentamente os termos e condições de utilização antes de utilizar este website.
  • Os utilizadores declaram conhecer, compreender, aceitar e cumprir integralmente os termos e condições de utilização deste website.
  • Os utilizadores obrigam-se a respeitar os direitos de autor, direitos conexos e de propriedade intelectual do CINTESIS, dos seus promotores e colaboradores.
  • Os utilizadores obrigam-se à proibição de copiar, divulgar, transmitir, reproduzir ou difundir materiais publicados neste website, respeitando os direitos legais sobre os mesmos, exceto em caso de uso livre autorizado por lei, nomeadamente o direito de citação, desde que a sua origem seja claramente identificada.
  • Os utilizadores comprometem-se a não veicular através deste website qualquer tipo de conteúdo ofensivo, difamatório, discriminatório, racista, obsceno ou violento.
  • O CINTESIS encontra-se ligado a websites externos sobre os quais não tem qualquer controlo e pelos quais não assume qualquer responsabilidade.
  • O CINTESIS não se responsabiliza por quaisquer anomalias ou danos que possam derivar da utilização do website, designadamente por vírus causados pelo acesso a hiperligações disponibilizadas.
  • Os utilizadores declaram-se totalmente responsáveis por quaisquer danos que venham a provocar, quer ao CINTESIS, quer a terceiros, pelo não cumprimento dos termos e condições aqui descritos, bem como pelo não cumprimento das normas legais.
  • O CINTESIS pode suspender ou alterar os presentes termos e condições, sem aviso, a todo e qualquer momento.
  • As questões constantes dos termos e condições são reguladas pela legislação portuguesa em vigor.