Investigadora CINTESIS analisa impacto da partilha de registos de saúde eletrónicos

//Investigadora CINTESIS analisa impacto da partilha de registos de saúde eletrónicos

Investigadora CINTESIS analisa impacto da partilha de registos de saúde eletrónicos

A investigadora do CINTESIS Ana Luísa Neves quer determinar o impacto da partilha de registos de saúde eletrónicos com os doentes na qualidade dos cuidados prestados. O protocolo do estudo, desenvolvido juntamente com investigadores do Imperial College London (Reino Unido) e da Macquarie University (Austrália), foi recentemente publicado no BMJ Open.

“Na última década, os registos eletrónicos de saúde têm emergido como uma solução promissora para aumentar o acesso dos doentes à sua informação clínica. Atualmente existem várias plataformas que permitem partilhar esses dados clínicos com os doentes, nomeadamente resultados laboratoriais no contexto da diabetes tipo 2 e outros fatores de risco cardiovascular”, explica Ana Luísa Neves, pertencente ao grupo PrimeCare: Investigação em Cuidados de Saúde Primários, da Linha de Investigação 1 – Medicina Preventiva & Desafios Societais.

De acordo com a investigadora, “um melhor conhecimento, por parte dos doentes, em relação aos seus dados clínicos pode aumentar o nível de conhecimento sobre a sua saúde, assim como a sua capacidade de a gerir adequadamente”. No entanto, sublinha que subsiste um “gap” entre os benefícios previsíveis e os benefícios efetivamente demonstrados cientificamente.

Graças à estratégia sistemática e reprodutível agora proposta pela investigadora portuguesa, será finalmente possível caracterizar as intervenções de partilha de dados de saúde eletrónicos com os doentes implementadas até ao momento e descrever o seu impacto em varias dimensões, incluindo a centralidade no doente, a eficácia, a segurança, a eficiência, a oportunidade e a equidade.

A centralidade nos doentes inclui medidas relacionadas com a experiência reportada pelos próprios. A efetividade remete para resultados de saúde (por exemplo, controlo da tensão arterial ou da HbA1c na diabetes), enquanto a eficiência diz respeito a medidas de carácter económico, como o impacto no número de consultas. A segurança reflete dados como discrepâncias na medicação, ao passo que a oportunidade se refere a medidas de tempo, como redução de listas de espera. Finalmente, a equidade integra medidas que avaliam discrepâncias entre grupos de doentes.

Para Ana Luísa Neves, é necessário ir ainda mais longe e “mapear” a contribuição das intervenções com partilha de registos eletrónicos de saúde a breve, médio e longo prazo. “A implementação destas intervenções tem amadurecido a escala mundial. Agora é o momento de avaliar o seu impacto real, de forma que possamos aprender com o que foi feito, e gerar evidência robusta para apoiar decisões em matéria de políticas de saúde”, conclui a responsável.

 

Por | 2018-09-17T16:25:42+00:00 Setembro 17th, 2018|Categorias: Investigação|Tags: , , , , |Comentários fechados em Investigadora CINTESIS analisa impacto da partilha de registos de saúde eletrónicos

Sobre o Autor:

Termos e Políticas de utilização

O website www.cintesis.eu é um website pertencente ao CINTESIS – Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde, tendo como objetivo a prossecução das atividades realizadas no âmbito desta Unidade de I&D da Universidade do Porto e sua divulgação para o público em geral. Por favor, leia atentamente os termos e condições de utilização antes de utilizar este website.
  • Os utilizadores declaram conhecer, compreender, aceitar e cumprir integralmente os termos e condições de utilização deste website.
  • Os utilizadores obrigam-se a respeitar os direitos de autor, direitos conexos e de propriedade intelectual do CINTESIS, dos seus promotores e colaboradores.
  • Os utilizadores obrigam-se à proibição de copiar, divulgar, transmitir, reproduzir ou difundir materiais publicados neste website, respeitando os direitos legais sobre os mesmos, exceto em caso de uso livre autorizado por lei, nomeadamente o direito de citação, desde que a sua origem seja claramente identificada.
  • Os utilizadores comprometem-se a não veicular através deste website qualquer tipo de conteúdo ofensivo, difamatório, discriminatório, racista, obsceno ou violento.
  • O CINTESIS encontra-se ligado a websites externos sobre os quais não tem qualquer controlo e pelos quais não assume qualquer responsabilidade.
  • O CINTESIS não se responsabiliza por quaisquer anomalias ou danos que possam derivar da utilização do website, designadamente por vírus causados pelo acesso a hiperligações disponibilizadas.
  • Os utilizadores declaram-se totalmente responsáveis por quaisquer danos que venham a provocar, quer ao CINTESIS, quer a terceiros, pelo não cumprimento dos termos e condições aqui descritos, bem como pelo não cumprimento das normas legais.
  • O CINTESIS pode suspender ou alterar os presentes termos e condições, sem aviso, a todo e qualquer momento.
  • As questões constantes dos termos e condições são reguladas pela legislação portuguesa em vigor.