Investigadores FMUP e CINTESIS avisam: máscaras de utilização comunitária não são todas iguais

//Investigadores FMUP e CINTESIS avisam: máscaras de utilização comunitária não são todas iguais

Investigadores FMUP e CINTESIS avisam: máscaras de utilização comunitária não são todas iguais

Uma equipa de investigadores da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) e do CINTESIS, juntamente com o CITEVE, analisou diferentes tipos de têxteis quanto à sua capacidade de filtração de partículas e respirabilidade (ou permeabilidade ao ar), tendo em vista o fabrico de máscaras para uso comunitário.

A análise foi realizada a uma amostra de 49 têxteis, incluindo opções de tecidos comummente acessíveis. Foram seguidos métodos validados pelo INFARMED – Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde para a avaliação deste tipo de tecidos, cuja utilização se generalizou, nas últimas semanas, devido à pandemia de COVID-19.

Publicados no jornal científico Respirology, os resultados estão disponíveis online e podem ser consultados, de forma interativa, num site desenvolvido por este grupo de investigadores (http://simtestcovid.gim.med.up.pt/mask/).

Os dados fornecidos apontam para importantes diferenças entre os vários tipos de materiais utilizados nas máscaras, nomeadamente quanto à respetiva capacidade de retenção de partículas e de respirabilidade.

“Na ausência de uma máscara certificada, o tecido-não-tecido e o tecido jersey de algodão (do tipo T-shirt), em dupla camada, correspondem às melhores opções para cobertura do nariz e boca, tanto no que respeita à filtração de partículas como à permeabilidade ao ar”, explicam.

O objetivo dos autores é chamar a atenção para a importância das propriedades dos materiais utlizados na confeção destas máscaras e contribuir para a definição de recomendações que garantam uma proteção mais efetiva contra a infeção por SARS-CoV-2.

De acordo com Bernardo Sousa Pinto (investigador FMUP/CINTESIS e primeiro autor do estudo), “existe cada vez maior evidência de que o uso generalizado de máscara ajuda a diminuir o risco de transmissão de infeção”.

Nesse sentido, “embora as máscaras de uso comunitário não confiram a proteção necessária para contextos de maior risco de transmissão do novo coronavírus (como no caso dos profissionais de saúde), estas devem ser usadas de forma generalizada por indivíduos assintomáticos, nas suas atividades diárias”.

O estudo teve igualmente a participação de Ana Paula Fonte e Antónia Andrade Lopes (CITEVE) e de João Fonseca, Altamiro da Costa Pereira e Osvaldo Correia (FMUP/CINTESIS).

Por | 2020-07-20T13:06:27+00:00 Julho 20th, 2020|Categorias: Investigação|Tags: , , , , , , |Comentários fechados em Investigadores FMUP e CINTESIS avisam: máscaras de utilização comunitária não são todas iguais

Sobre o Autor:

Termos e Políticas de utilização

O website www.cintesis.eu é um website pertencente ao CINTESIS – Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde, tendo como objetivo a prossecução das atividades realizadas no âmbito desta Unidade de I&D da Universidade do Porto e sua divulgação para o público em geral. Por favor, leia atentamente os termos e condições de utilização antes de utilizar este website.
  • Os utilizadores declaram conhecer, compreender, aceitar e cumprir integralmente os termos e condições de utilização deste website.
  • Os utilizadores obrigam-se a respeitar os direitos de autor, direitos conexos e de propriedade intelectual do CINTESIS, dos seus promotores e colaboradores.
  • Os utilizadores obrigam-se à proibição de copiar, divulgar, transmitir, reproduzir ou difundir materiais publicados neste website, respeitando os direitos legais sobre os mesmos, exceto em caso de uso livre autorizado por lei, nomeadamente o direito de citação, desde que a sua origem seja claramente identificada.
  • Os utilizadores comprometem-se a não veicular através deste website qualquer tipo de conteúdo ofensivo, difamatório, discriminatório, racista, obsceno ou violento.
  • O CINTESIS encontra-se ligado a websites externos sobre os quais não tem qualquer controlo e pelos quais não assume qualquer responsabilidade.
  • O CINTESIS não se responsabiliza por quaisquer anomalias ou danos que possam derivar da utilização do website, designadamente por vírus causados pelo acesso a hiperligações disponibilizadas.
  • Os utilizadores declaram-se totalmente responsáveis por quaisquer danos que venham a provocar, quer ao CINTESIS, quer a terceiros, pelo não cumprimento dos termos e condições aqui descritos, bem como pelo não cumprimento das normas legais.
  • O CINTESIS pode suspender ou alterar os presentes termos e condições, sem aviso, a todo e qualquer momento.
  • As questões constantes dos termos e condições são reguladas pela legislação portuguesa em vigor.