Metade dos docentes em exaustão por causa da COVID-19

//Metade dos docentes em exaustão por causa da COVID-19

Metade dos docentes em exaustão por causa da COVID-19

Cerca de metade dos docentes do Ensino Superior apresenta fadiga elevada e exaustão durante a pandemia de COVID-19.

A conclusão é de um estudo realizado pelo CINTESIS – Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde, pela Faculdade de Medicina da Universidade do Porto,  e pela Escola Superior de Educação do Politécnico do Porto (P.PORTO, InED), com coordenação de Ivone Duarte e Carla Serrão.

O estudo indica que mais de metade dos docentes estavam, por vezes ou mesmo muitas vezes, particularmente sensíveis, intolerantes, agitados, com dificuldades em relaxar ou em acalmar.

Ao todo, 37% dos docentes sofreram burnout associado à atividade profissional, que se refere a um prolongado estado de fadiga físico e exaustão psicológica percecionado como decorrente do exercício da atividade profissional.

Cerca de um quarto dos docentes referiu sintomas de ansiedade e/ou de depressão e 60% dos inquiridos referiram dificuldades em adormecer ou em dormir sem interrupções.

Este estudo mostra igualmente que, durante a pandemia, 96% dos professores do Ensino Superior deram aulas à distância, sendo que o Zoom foi a plataforma mais usada. No entanto, 77% não tinham qualquer experiência prévia de ensino à distância.

“Instituições devem dar resposta a necessidades”

As investigadoras concluem que “a situação pandémica obrigou a uma abrupta adaptação, com múltiplas exigências e desafios sociofamiliares e profissionais”.

“A incerteza, a necessidade de dar resposta a desafios emergentes, a baixa literacia digital, a ausência de formação e de experiência de ensino através de plataformas online e a ausência de apoio de equipas de tecnologia educacional, que não tiveram mãos a medir, são algumas variáveis que podem explicar estes dados”, concluem.

Ao todo, 355 docentes do continente e ilhas participaram neste inquérito online, que decorreu entre 19 de junho e 30 julho. Os docentes auscultados eram sobretudo do sexo feminino (66,5%). Perto de 68% tinha mais de 15 anos de experiência docente e 85% davam aulas em instituições públicas. Mais de 82% das respostas eram relativas à região Norte do país.

Face a estas conclusões, as coordenadoras do estudo avisam: “É urgente que as instituições de Ensino Superior proporcionem soluções imediatas na resposta a necessidades quer instrumentais, quer socioemocionais a este grupo em particular”.

A equipa já havia realizado um estudo que analisou o impacto da pandemia em profissionais de saúde e deve centrar-se agora na análise das perceções dos docentes relativamente ao “Ensino remoto de emergência”, designadamente quanto às suas vantagens e desvantagens, as preocupações e as soluções.

Por | 2020-10-26T18:10:33+00:00 Outubro 25th, 2020|Categorias: Investigação|Tags: , , , , , , |Comentários fechados em Metade dos docentes em exaustão por causa da COVID-19

Sobre o Autor:

Termos e Políticas de utilização

O website www.cintesis.eu é um website pertencente ao CINTESIS – Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde, tendo como objetivo a prossecução das atividades realizadas no âmbito desta Unidade de I&D da Universidade do Porto e sua divulgação para o público em geral. Por favor, leia atentamente os termos e condições de utilização antes de utilizar este website.
  • Os utilizadores declaram conhecer, compreender, aceitar e cumprir integralmente os termos e condições de utilização deste website.
  • Os utilizadores obrigam-se a respeitar os direitos de autor, direitos conexos e de propriedade intelectual do CINTESIS, dos seus promotores e colaboradores.
  • Os utilizadores obrigam-se à proibição de copiar, divulgar, transmitir, reproduzir ou difundir materiais publicados neste website, respeitando os direitos legais sobre os mesmos, exceto em caso de uso livre autorizado por lei, nomeadamente o direito de citação, desde que a sua origem seja claramente identificada.
  • Os utilizadores comprometem-se a não veicular através deste website qualquer tipo de conteúdo ofensivo, difamatório, discriminatório, racista, obsceno ou violento.
  • O CINTESIS encontra-se ligado a websites externos sobre os quais não tem qualquer controlo e pelos quais não assume qualquer responsabilidade.
  • O CINTESIS não se responsabiliza por quaisquer anomalias ou danos que possam derivar da utilização do website, designadamente por vírus causados pelo acesso a hiperligações disponibilizadas.
  • Os utilizadores declaram-se totalmente responsáveis por quaisquer danos que venham a provocar, quer ao CINTESIS, quer a terceiros, pelo não cumprimento dos termos e condições aqui descritos, bem como pelo não cumprimento das normas legais.
  • O CINTESIS pode suspender ou alterar os presentes termos e condições, sem aviso, a todo e qualquer momento.
  • As questões constantes dos termos e condições são reguladas pela legislação portuguesa em vigor.