Termos e Políticas de utilização

O website www.cintesis.eu é um website pertencente ao CINTESIS – Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde, tendo como objetivo a prossecução das atividades realizadas no âmbito desta Unidade de I&D da Universidade do Porto e sua divulgação para o público em geral. Por favor, leia atentamente os termos e condições de utilização antes de utilizar este website.
  • Os utilizadores declaram conhecer, compreender, aceitar e cumprir integralmente os termos e condições de utilização deste website.
  • Os utilizadores obrigam-se a respeitar os direitos de autor, direitos conexos e de propriedade intelectual do CINTESIS, dos seus promotores e colaboradores.
  • Os utilizadores obrigam-se à proibição de copiar, divulgar, transmitir, reproduzir ou difundir materiais publicados neste website, respeitando os direitos legais sobre os mesmos, exceto em caso de uso livre autorizado por lei, nomeadamente o direito de citação, desde que a sua origem seja claramente identificada.
  • Os utilizadores comprometem-se a não veicular através deste website qualquer tipo de conteúdo ofensivo, difamatório, discriminatório, racista, obsceno ou violento.
  • O CINTESIS encontra-se ligado a websites externos sobre os quais não tem qualquer controlo e pelos quais não assume qualquer responsabilidade.
  • O CINTESIS não se responsabiliza por quaisquer anomalias ou danos que possam derivar da utilização do website, designadamente por vírus causados pelo acesso a hiperligações disponibilizadas.
  • Os utilizadores declaram-se totalmente responsáveis por quaisquer danos que venham a provocar, quer ao CINTESIS, quer a terceiros, pelo não cumprimento dos termos e condições aqui descritos, bem como pelo não cumprimento das normas legais.
  • O CINTESIS pode suspender ou alterar os presentes termos e condições, sem aviso, a todo e qualquer momento.
  • As questões constantes dos termos e condições são reguladas pela legislação portuguesa em vigor.

“Stakeholders” participam no “desenho” da plataforma do ActiveAdvice

Início/Investigação/“Stakeholders” participam no “desenho” da plataforma do ActiveAdvice

“Stakeholders” participam no “desenho” da plataforma do ActiveAdvice

Os idosos e seus familiares, as empresas e prestadores de serviços de AAL – Ambient Assisted Living e os representantes das entidades governamentais devem ser integrados no processo de desenvolvimento da nova plataforma do ActiveAdvice, que deverá constituir-se como uma espécie de “Amazon” nesta área.

Esta é uma das conclusões do estudo intitulado “A Multi-perspective View on AAL Stakeholders’ Needs – A User-centred Requirement Analysis for the Activeadvice European Project”, da autoria de Soraia Teles e Constança Paúll, investigadoras do ActiveAdvice, projeto europeu desenvolvido em parceria com o CINTESIS.

De acordo com o artigo publicado no “Proceedings of the 3rd International Conference on Information and Communication Technologies for Ageing Well and e-Health”,  a inclusão dos “stakeholders” no processo de desenvolvimento da plataforma, apesar de apresentarem necessidades distintas quanto à comunicação online ou o feedback, poderá contribuir para a disseminação das soluções, tecnologias e produtos desenvolvidos no âmbito do AAL.

Com base nos resultados de 23 entrevistas realizadas na Áustria, Suíça, Bélgica, Holanda e Reino Unido aos três grupos de “stakeholders”, o estudo identifica também os principais fatores que podem sustentar ou dificultar o desenvolvimento e implementação da nova plataforma.

A falta de competências digitais (tecnologias de informação e comunicação), o medo da tecnologia, as dificuldades em aceder a dispositivos ou à internet são algumas das barreiras apontadas por idosos e seus familiares para acederem a uma plataforma online.

O artigo revela ainda algumas contradições entre as expectativas das partes envolvidas. Por exemplo, enquanto os idosos e familiares tendem a valorizar o feedback e a experiência pessoal dos utilizadores de produtos e serviços, as empresas podem ver nesta possibilidade um risco de ter comentários negativos.

Em relação à componente do aconselhamento online, todas as partes parecem reconhecer os seus efeitos positivos, levantando-se apenas a questão de garantir a neutralidade do mesmo.

Atualmente em desenvolvimento, a plataforma do ActiveAdvice deverá ser submetida a testes de usabilidade durante os próximos meses, prevendo-se que, no futuro, possa constituir-se como uma “ferramenta de comunicação integrada” que facilite a cooperação e a partilha de informação sobre aspetos como os requisitos, as preferências, a aceitação e as expectativas dos vários stakeholders a nível europeu, incluindo em Portugal.

 

 

 

Por | 2017-09-04T12:42:17+00:00 Setembro 4th, 2017|Categorias: Investigação|Tags: , , , , , |Comentários fechados em “Stakeholders” participam no “desenho” da plataforma do ActiveAdvice

Sobre o Autor: