Termos e Políticas de utilização

O website www.cintesis.eu é um website pertencente ao CINTESIS – Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde, tendo como objetivo a prossecução das atividades realizadas no âmbito desta Unidade de I&D da Universidade do Porto e sua divulgação para o público em geral. Por favor, leia atentamente os termos e condições de utilização antes de utilizar este website.
  • Os utilizadores declaram conhecer, compreender, aceitar e cumprir integralmente os termos e condições de utilização deste website.
  • Os utilizadores obrigam-se a respeitar os direitos de autor, direitos conexos e de propriedade intelectual do CINTESIS, dos seus promotores e colaboradores.
  • Os utilizadores obrigam-se à proibição de copiar, divulgar, transmitir, reproduzir ou difundir materiais publicados neste website, respeitando os direitos legais sobre os mesmos, exceto em caso de uso livre autorizado por lei, nomeadamente o direito de citação, desde que a sua origem seja claramente identificada.
  • Os utilizadores comprometem-se a não veicular através deste website qualquer tipo de conteúdo ofensivo, difamatório, discriminatório, racista, obsceno ou violento.
  • O CINTESIS encontra-se ligado a websites externos sobre os quais não tem qualquer controlo e pelos quais não assume qualquer responsabilidade.
  • O CINTESIS não se responsabiliza por quaisquer anomalias ou danos que possam derivar da utilização do website, designadamente por vírus causados pelo acesso a hiperligações disponibilizadas.
  • Os utilizadores declaram-se totalmente responsáveis por quaisquer danos que venham a provocar, quer ao CINTESIS, quer a terceiros, pelo não cumprimento dos termos e condições aqui descritos, bem como pelo não cumprimento das normas legais.
  • O CINTESIS pode suspender ou alterar os presentes termos e condições, sem aviso, a todo e qualquer momento.
  • As questões constantes dos termos e condições são reguladas pela legislação portuguesa em vigor.

“É urgente a adoção de recomendações nutricionais”, defende investigadora do CINTESIS

Início/Investigação/“É urgente a adoção de recomendações nutricionais”, defende investigadora do CINTESIS

“É urgente a adoção de recomendações nutricionais”, defende investigadora do CINTESIS

Um estudo da autoria de Carla Rêgo, investigadora do CINTESIS, considera urgente a adoção de recomendações nutricionais para as crianças e os adolescentes portugueses por parte das autoridades de saúde e das unidades de investigação nacionais.

Atualmente, não existem recomendações nutricionais específicas para o nosso país, o que faz com que não haja uniformidade na prática clínica e no desenvolvimento de estudos sobre a adequação nutricional de indivíduos e da população.

Publicado numa edição recente da Acta Portuguesa de Nutrição, o artigo de revisão identifica várias discrepâncias entre as recomendações de três comités internacionais (Food and Nutrition Board/Institute of Medicine, Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura/Organização Mundial da Saúde e Autoridade Europeia para a Segurança Alimentar/Comissão Europeia).

As principais disparidades verificam-se em relação, designadamente, aos consumos máximos de hidratos de carbono, proteínas e vitaminas, com potenciais consequências no crescimento e no desenvolvimento da população em idade pediátrica (entre os 0 e os 18 anos de idade).

“No que se refere aos hidratos de carbono, a OMS apresenta valores mais elevados, ainda que este mesmo comité apresente a recomendação mais baixa para os açucares. É também a OMS que apresenta as recomendações mais elevadas para a vitamina A e ferro e as mais baixas para a vitamina D”, nota a pediatra.

Relativamente ao consumo de açúcar, por exemplo, o FNB/IOM aponta um limite máximo diário 25% do total da energia consumida, enquanto a FAO/OMS sugere um consumo inferior a 10% do total da energia consumida diariamente.

A investigação aponta ainda para várias lacunas nas recomendações nutricionais, como a inexistência de limites mínimos e máximos para vários nutrientes, como fibra, flúor, crómio, sódio ou potássio.

Segundo a investigadora do CINTESIS, “a abrangência das recomendações da OMS, dando particular atenção aos países subdesenvolvidos, em contraponto à especificidade das recomendações da EFSA/CE (Europa), poderá justificar algumas destas diferenças”.

Embora as recomendações norte-americanas/canadianas (FNB/IOM) sejam as mais utilizadas, a investigadora sugere a adoção das recomendações da Autoridade Europeia para a Segurança Alimentar/Comissão Europeia (EFSA/CE), uma vez que “são dirigidas à população europeia, apresentam solidez metodológica, são recentes e são constantemente atualizadas e revistas”.

Carla Rêgo é pediatra e investigadora do CINTESIS, integrando o ProNutri – The Clinical Nutrition and Disease Programming, além de vice-presidente da Sociedade Portuguesa para o Estudo da Obesidade (SPEO), fundadora e presidente do Grupo Nacional de Estudo e Investigação em Obesidade Pediátrica (GNEIOP). Atualmente, preside ainda à Health4moz – Health for Mozambican Children and Families.

Por | 2017-07-19T15:19:40+00:00 Julho 19th, 2017|Categorias: Investigação|Tags: , , , , |Comentários fechados em “É urgente a adoção de recomendações nutricionais”, defende investigadora do CINTESIS

Sobre o Autor: